Sexta-feira, 25 de Maio de 2018

Divulgado o nome do homenageado do carnaval 2018 de Belém do São Francisco

Publicada em 27/01/18 as 19:47h - 36 visualizações

por ASCOM/Belém do São Francisco


Compartilhe
   

Link da Notícia:

O compositor, cantor e Artista Plástico, Antonio Carlos Pinto Alves, conhecido carinhosamente por Carlos Pinto será o grande homenageado do Carnaval 2018 de Belém do São Francisco/PE. Nascido em 25 de setembro de 1948, em Belém do São Francisco, filho do Sr. Adalberto Alves dos Anjos e da senhora Josefa Pinto Alves (in memoria), o Sr. Carlos Pinto começou sua vida artística em 1966, quando foi eleito diretor artístico do Ginásio Menino Deus , em Belém do São Francisco, quando teve a iniciativa de fundar junto com os estudantes, um dos primeiros grupos de teatro da cidade, denominado de "Teatro dos Novos" influenciado pelas transformações musicais.

Em 1968, vai morar em Petrolina, onde cursa o curso Cientifico no Colégio Dom Bosco, junto com alguns estudantes forma o grupo de teatro "Nós, Por Exemplo", mediante a participação num festival de música popular e convidado para participar como "Croner" do conjunto musical "Sanbossa" onde canta em boates e bailes de carnaval. Por meio de um convite do advogado Coqueijo vai para Salvador e participa de programas na TV Itapoa, canal 5, lá é recebido com elogios e prêmios.

Em 1970, precisamente em agosto daquele ano, Carlos Pinto, parte para a cidade do Rio de Janeiro-RJ e é recebido pelo percussionista pernambucano Nana Vasconcelos e Geraldo Azevedo. Em menos de uma semana é apresentado ao poeta e letrista Torquato Neto, um dos membros do movimento "Tropicalista", com esse inicia novas composições.

Em 1971, já também como parceiro de Waly Salomão faz a musica "Luz do Sol" que é gravada pela cantora Gal Costa. Carlos Pinto e contratado pela gravadora "Continental" e grava seu 1° compacto simples. Parte em turnê nacional com o conjunto "Novos baianos" os antigos amigos de Salvador. Nesta época Gilberto Gil grava a musica "Todo Dia" e Torquato Neto e Gal Costa grava "Três da Madrugada", composições de Carlos. Ambos parceiros, Carlos Pinto junto com Gal Costa , Gilberto Gil e Torquato Neves, formam uma banda com o grupo de músicos, "cariocas".

De volta para o Rio de Janeiro se apresenta no auditório da Faculdade de Arquitetura.

Em 1975, retorna a Belém do São Francisco para uma visita familiar e forma o grupo de teatro "Estudante". De volta ao Rio de Janeiro, faz curso de desenho e propaganda do SENAC.

Em 1979, se apresenta na "Sala Funarte" do Rio de Janeiro, numa temporada com o cantor e compositor Sergio Sampaio, autor da musica "Bloco na Rua".

Passa a integrar o grupo de estudantes, da casa do estudante universitário, onde as quartas feiras participava do movimento "Balcão poético".

Em 1983, parte para uma turnê que teve inicio na cidade de Resplendor- MG e se estendeu até Teresina-PI. Onde se apresentou no teatro "Quatro de Setembro", auditório da UFPI, voltando em seguida para o Rio de Janeiro, encerrando sua turnê no teatro da casa do estudante universitário e no auditório da Universidade Santa Úrsula.

Em 1985 grava seu LP em memória a Torquato Neto pela "Rio Arte", onde montou um show e é convidado para fazer o encerramento da VII ENEF da Universidade Federal Fluminense.

Em 1987, assume a cadeira de professor de educação artística do antigo Colégio Motiva em Petrolina, onde permaneceu até 1988. Após esse período, ainda naquele ano, volta para o Rio de Janeiro e volta a se apresenta em casas de shows e em bares da noite.

Em 1993, por questões familiares volta a sua terra natal, onde fez parte da equipe da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Desportos na condição de artista plástico, alem de ser nomeado coordenador geral de eventos. Onde realizou vários trabalhos culturais.

Neste mesmo ano coordenou e determinou movimentos pedagógicos na Escola Tércina Roriz.

Foi coordenador cultural do Colégio Nossa Senhora do Patrocínio, autor do hino da Escola Dr. Alípio Lustosa, diretor de artes e criador do hino da  Escola Professora Odete Lustosa, fundador da feira folclórica da Escola Maria Emilia Cantarelli. Na Secretaria Municipal de Assistência Social foi monitor de programas do Governo Federal, Crescendo sem drogas, PETI, meu nome cidadão, entre outros.

Em meados dos anos 90 funda a 3 oficina de Artes, localizada na rua Monsenhor João Pires no centro da cidade, onde desempenha suas atividades artísticas e culturais.

Suas obras musicais podem ser encontradas no CD "Todo Dia e dia D" lançado pela gravadora Eldorado e outros como Verônica Sabino e Noovelle de Almeira.

Atualmente Carlos Pinto trabalha com artes plásticas em sua residência na rua Coronel Trapiá centro da cidade.




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.







Nosso Whatsapp

 87 98139.4697

Copyright (c) 2018 - TV JATINÃ